Parlamento irá propor alternativas além do petróleo e gás na economia regional

por Luiz Almeida publicado 14/04/2015 00h50, última modificação 14/04/2015 00h57
O Parlamento Regional vai aprofundar a discussão de novas alternativas de estímulo...

O Parlamento Regional vai aprofundar a discussão de novas alternativas de estímulo às cadeias produtivas das atividades domésticas tradicionais como a agricultura e a pecuária, entre outras. O assunto foi levantado na primeira reunião do Parlamento Regional na Câmara Municipal de São João da Barra, na última segunda-feira (06), que teve como assunto a qualificação profissional, com a presença de vereadores do município, de Campos e Cardoso Moreira e São Francisco de Itabapoana, além de representantes da sociedade civil e de instituições de ensino e pesquisa como a Uenf, IFF e Faetec.

“A discussão foi muito produtiva e avançou para outros assuntos como a busca de alternativas de novas cadeias produtivas e outras soluções fora e além do petróleo e das atividades portuárias dos complexos do Açu e Farol/Barra do Furado, com a busca de outras alternativas de renda. A idéia é identificarmos os recursos em cada município, a partir do estímulo e exploração das atividades tradicionais domésticas como a agricultura e a pecuária, entre outras, de modo a estimular a geração de produtos de valor agregado”, afirmou o presidente da Câmara Municipal de Campos, vereador Edson Batista, que também preside o Parlamento.

Uma das propostas, levantadas pelo professor da Uenf e economista Alcimar Chagas Ribeiro foi a criação de uma governança institucional envolvendo o poder público, a universidade e o setor produtivo.

“O Parlamento considerou interessante e acolheu as idéias do professor Alcimar que iremos aprofundar em novos desdobramentos. A idéia é criar um órgão consultivo nesta estratégia de integração regional a partir de uma conjugação de esforços envolvendo universidade, governos e empresas”, afirmou ainda Edson Batista.

“Apesar da política exercer um papel essencial na condução do bem estar da sociedade, questões técnicas exigem a integração de especialistas, e o Parlamento Regional tem entendido desta forma. A discussão sobre capacitação precisa ser refletida em um contexto sistêmico, onde estejam presentes aspectos como identificação dos recursos em cada município, o uso de planejamento, integração universidade-governo-empresa e um olhar diferente para as atividades tradicionais”, afirmou Alcimar Chagas.

Sobre a qualificação profissional, a preocupação de Alcimar é quanto a exclusão da mão de obra local por grandes empreendimentos como os complexos do Açu e Farol/Barra do Furado.

“Como as atividades sofisticadas que chegam excluem parte importante de trabalhadores e empresas locais, é fundamental o esforço conjunto para potencializar as atividades domésticas. Ideia aceita pelo dr. Edson que pediu a minha participação nesse debate posteriormente. Existem possíveis estratégias de solução dos problemas”, concluiu o economista.